#Profissões: Medicina no Canadá, como funciona o processo de imigração para médicos? 32


Exercer a medicina no Canadá não é fácil, principalmente para profissionais estrangeiros. Apesar de um processo considerado complexo e demorado, ser médico no Canadá está nos planos de muitos profissionais já formados e de estudantes brasileiros que buscam nesse país um excelente ensino superior, qualidade de vida e uma média salarial muito atraente, superior que na maioria dos países do mundo. Ao contrário de outras profissões, o processo para conseguir imigrar para o Canadá como médico não está diretamente ligado a uma oferta de trabalho, com exceção do programa Fellowship, melhor explicado no decorrer do texto. Para conquistar a licença médica no Canadá é preciso ser residente permanente ou se formar em curso de especialização no país.

 Quer saber mais sobre o eTA?  - Isenção de Visto Canadense para Brasileiros - Autorização Eletrônica de Viagens para o Canadá >>>

 

Estudando medicina no Canadá:

De um modo geral é preciso fazer uma graduação na área da saúde ou biológica (equivalente como um curso base, seja no Brasil ou no Canadá) e depois partir para uma espécie de pós-graduação na especialidade médica de interesse. O curso dura quatro anos. Para os brasileiros, é aconselhável se graduar em um curso relacionado com as áreas da saúde ou biológicas.

Ainda que esteja cursando medicina no Brasil, a vias de se formar e queira se formar no Canadá, o estudante precisará entrar em contato com a universidade para conhecer os critérios para realização de provas para as vagas dessa universidade. Via de regra, os candidatos a ingressar na universidade para o curso de medicina no Canadá tem que apresentar uma excelente nota na graduação. Na conceituada McGill, por exemplo, o GPA é de aproximadamente 3.8. A University of Calgary disponibilizou uma tabela de conversão para GPA.

Dentro do esperado, a nota na prova de proficiência no idioma, (Toefel, por exemplo) deve ser alta para entrar em uma Med School canadense. A pontuação deve ser a partir de 100.

Os conhecimentos biológicos ou de saúde são avaliados em outra etapa, chamada na MCGill de MCAT, que tem nota de corte (score) após a somatória dos itens de desempenho do candidato, assim como todas as universidades canadenses.

Além dos critérios acadêmicos, o perfil pessoal também é avaliado, primeiramente via documentação e currículo e depois com as entrevistas presenciais – isso obviamente se o candidato passar da primeira fase.

O sistema de saúde canadense guarda suas diferenças em relação ao do Brasil, mas os médicos brasileiros são bem-vindos ao Canadá por trazer uma expertise mais humanitária no exercício da profissão.

Para um canadense ser encaminhado para um atendimento médico convencional em um hospital a figura do médico da família é fundamental. É responsabilidade desse profissional  atender e assistir crianças, jovens, adultos e idosos e observar a necessidade de encaminhá-los para o atendimento de especialidades.

 

Validação do diploma de médicos formados no Brasil que desejam ir para o Canadá

Aos que se formaram no Brasil e querem ser médicos no Canadá, o processo é árduo e relativamente demorado, podendo ultrapassar três anos para a validação do diploma junto ao Medical Council of Canada e cinco anos para a residência médica. É obrigatória a realização de três provas para revalidar o diploma de médico no Canadá e já ter a residência permanente no país, seja ela conquistada pelo Express Entry ou programa provincial (PNP).

Normalmente, os exames são realizados a cada 6 meses, mas é importante lembrar que os prazos e alguns procedimentos podem ser diferentes por província, mas a realização das provas são de acordo com o Medical Council of Canada e mais informações podem adquiridas no site oficial physiciansapply.ca. Os exames são:

MCCEE: obrigatório somente para médicos formados no exterior.

MCCQE 1: obrigatório médicos formados no exterior e no Canadá.

MCCQE 2: exame de segunda fase obrigatório médicos formados no exterior e no Canadá.

Passada a fase dos exames obrigatórios, para trabalhar como médico no Canadá é necessário fazer a residência, mesmo já tendo exercido a profissão no Brasil. Para isso, escolhe-se a área de atuação para participar do processo seletivo, passar pela residência, fazer mais provas e conquistar a licença para exercer a profissão. Muitos apostam na estratégia de escolher áreas menos concorridas e com menor duração na residência para apressar a emissão da licença.

 

Exercendo a medicina no Canadá sem ser residente permanente e sem passar pelos exames:

O Fellowship Training é um programa canadense ministrado pelas universidades destinado a médicos especialistas formados fora do Canadá. Dentro desse programa, os médicos têm uma experiência de trabalho no Canadá na empresa que trouxe ao país com uma licença médica restrita ,tendo a oportunidade de exercer a profissão aprendendo ainda mais.

Após o término, se não houver contratação, o médico retorna ao seu país de origem.

Os programas Fellowship são oferecidos por algumas universidades canadenses, mas as vagas são restritas. Por isso, vale se programar e entrar em contato com a universidade com bastante antecedência para saber detalhes.

 

 

Autor: Alexandre Luis Pedrosa – Sabe tudo sobre trabalhar no Canadá.

Quer ajuda? Escreva direto para o autor: alexandre@vistoparaocanada.com.br


Alexandre Luis Pedrosa

Sobre Alexandre Luis Pedrosa

Já viajou pelo Canadá de ponta a ponta. Sabe tudo sobre o Canadá. Certificado pela Comissão de Turismo Canadense; Especialista em vistos, imigração e sobre o Sistema Educacional no Canadá e Consultor no setor de vistos para diversas agências e empresas do Brasil. Escritor de contos e do E-book "99 atividades e atrações grátis para fazer no Canadá". Um eterno apaixonado pelo Canadá.


Escreva para nós aqui >

32 pensamentos em “#Profissões: Medicina no Canadá, como funciona o processo de imigração para médicos?