Intercâmbio Familiar para o Canadá

Intercâmbio familiar: levar ou não levar a família para um período de estudo, eis a questão? 6


Estudar no exterior tem sido mais acessível aos brasileiros, que mesmo com a alta do dólar não desistem desse investimento optando por países onde o valor da moeda seja menor, é o caso de muitos brasileiros que vão fazer intercâmbio no Canadá, inclusive para os que pretendem fazer um intercâmbio familiar.

Com o dólar canadense sempre a menos de R$ 3,00 e mais estável que o americano a oportunidade de levar a família para ficar no Canadá durante o período do intercâmbio já não é inatingível.

Fazer intercâmbio familiar no Canadá é ter a oportunidade de contato com uma cultura completamente diferente da brasileira, se encantar com os pontos turísticos, curtir a natureza e os passeios. O maior país da América do Norte tem cidades entre as mais seguras e com melhor qualidade de vida em todo o mundo. Uma viagem dessas vale à pena e traz experiências incríveis para a família inteira.

 

Como organizar um intercâmbio familiar para o Canadá?

Quando o intercâmbio é feito por menores de idade a preocupação dos pais aumenta e é natural. Apesar de toda a segurança oferecida pelas agências em seus pacotes de intercâmbio, a distância é grande e a insegurança pode ser o gatilho para planejar uma viagem em família ou mesmo procurar programas de intercâmbio familiar. Há também os casos de casais que pesam em viajar juntos, mesmo para apenas um estudar. Resta saber se esse sonho cabe no orçamento.

A primeira providência é planejar e dedicar tempo a isso, muitas famílias passam mais de 1 ano debruçadas nessa função. Colocar os passaportes em dia, recolher e organizar documentos, ver os detalhes. Parece óbvio, mas o tempo pode se tornar um inimigo em procedimentos simples como o visto canadense.

É preciso atenção nos tipos de visto necessários. Quem vai apenas estudar inglês ou francês por um período de até 24 semanas aplica para o visto canadense de turismo, da mesma maneira, os outros membros da família que vão acompanhar o intercambista devem aplicar para o mesmo visto. O processo é o mesmo, entretanto, o conteúdo apresentado tem suas diferenças. Carta de intenção e carta convite da escola são dois pontos importantes no processo de quem vai estudar no Canadá que merecem atenção, por exemplo. Se o caso for ingressar em um College ou universidade canadense, é preciso o visto de estudo (Study Permit), que garante ao cônjuge o Open Work Permit, ou o Study Work Permit e para os outros , sendo crianças em idade de estudo, poderá ser o Studty Permit.

Ainda que seja para passar um único mês, se estabelecer em outro país dá trabalho, ainda que se tenha uma consultoria. A estadia é um dos itens que mais encarece a viagem, por esse motivo, muitos intercambistas optam pelo Homestay, geralmente incluso no programa e que dificilmente seria possível nas viagens em família. O mais comum nesses casos é alugar um apartamento, com o valores a partir de CAD$ 1.200 + energia elétrica com possibilidade de outras taxas, para imóveis confortáveis e em ótimo estado. Se a ordem é poupar dólares, o basement, com valores que podem chegar a 40% abaixo dos apartamentos, é a escolha econômica muito comum no Canadá.

Pesquisar é sempre um conselho válido. Buscar informações em sites como Kiiji, Airbnb, andar pelas ruas em busca de placas de aluga-se. A busca deve começar ainda no Brasil. Essa fase também ajuda a conhecer bem a cidade, assimilar os valores e lidar com o modo canadense de fazer negócio no ramo imobiliário.

Segundo dados oficiais canadenses, o valor estimado para custo de vida mensal está na média dos CAD$ 1.000,00 o que foge do que é amplamente divulgado em blogs, sites e vídeos de brasileiros que vivem no Canadá. Por isso, ter um orçamento mais robusto que ultrapasse, pelo menos, 30% desse valor é mais seguro.

 

Quando é possível levar a família durante o intercâmbio?

Conforme mencionado anteriormente, as famílias que planejam acompanhar o intercambista que vai ao Canadá estudar inglês ou francês precisam do visto de turista, mas há casos em que as famílias são compostas por cônjuge e filho (os) que o estudante quer levar para acompanhá-lo durante o curso no College, ou universidade, mestrado ou pós-graduação, por exemplo. O governo canadense promove um acolhimento interessante para esses casos.

Quem vai fazer College, universidade, pós graduação em uma instituição pública no Canadá garante ao cônjuge o visto de trabalho aberto (Open Work Permit) e a escola gratuita para as crianças. Deste modo, a organização e uma vida no Canadá e as chances de planejar uma futura imigração aumentam.

De qualquer maneira, uma viagem ao Canadá enriquece currículos e aumenta a bagagem de experiências pessoais. Estar ao lado da família traz uma tranquilidade a mais que pode fazer a diferença no resultado final dos seus planos. Por outro lado, o autoconhecimento e amadurecimento vindo de uma temporada sozinho em outro país são etapas importantes para criar um diferencial competitivo. Seja para intercâmbio só ou em companhia da família manter o foco no que foi cuidadosamente planejado é primordial, assim, até mesmo os imprevistos, pouco impactarão nos resultados.

 

Autor: Alexandre Luis Pedrosa – Sabe tudo sobre Visto para o Canadá. Pergunte!

Quer ajuda? Escreva direto para o autor: alexandre@vistoparaocanada.com.br


Alexandre Luis Pedrosa

sobre Alexandre Luis Pedrosa

Já viajou pelo Canadá de ponta a ponta. Sabe tudo sobre o Canadá. Certificado pela Comissão de Turismo Canadense; Especialista em vistos, imigração e sobre o Sistema Educacional no Canadá e Consultor no setor de vistos para diversas agências e empresas do Brasil. Escritor de contos e do E-book "99 atividades e atrações grátis para fazer no Canadá". Um eterno apaixonado pelo Canadá.


Escreva para nós aqui >

6 thoughts on “Intercâmbio familiar: levar ou não levar a família para um período de estudo, eis a questão?