A pressa de imigrar para o Canadá está deixando de ser coisa de brasileiro


Com 350% de aumento na busca do termo “Como mudar para o Canadá” os EUA entram na onda vivida por brasileiros nos últimos três anos para imigrar para o Canadá.

O impacto causado pela vitória de Donald Trump nas últimas “Superterças” apresentou uma forte tendência já conhecida no Brasil há anos: a pressa em imigrar para o Canadá. Os compartilhamentos nas redes sociais, os 350% de aumento em buscas no Google em apenas 4 horas… “Como mudar para o Canadá” e as ferramentas para tornar esse planejamento real se tornou uma prioridade para muitos moradores dos Estados Unidos.

Apesar das políticas que facilitam a entrada de estadunidense para visitar a terra do maple syrup, as coisas mudam de figura quando o projeto é imigrar para o Canadá. Tentar usar a tática de usar a proximidade geográfica entre os dois países para “encontrar a cara metade” e se casar pensando em conquistar a cidadania canadense é falida. Independente do enlace matrimonial, os processos para imigração devem ser cumpridos, claro, se atender aos requisitos. Justamente pelas fraudes, todo o processo se tornou demorado e caro, com custo de CAD$ 550, dependendo do perfil. Isso vale também para os brasileiros.

Você pode estra se perguntando. Ok, mas isso muda o que na minha situação para aplicar para um programa de imigração para o Canadá?

 

Imigrar para o Canadá: Americanos X Brasileiros

É fato que não existe ainda um posicionamento oficial do Governo do Canadá a respeito, mas quem acompanha o andamento das políticas de imigração canadense viu mudanças ajudar muita gente a imigrar para o Canadá, mas também fez tantas outras abrirem mão de aplicar por conta do perfil.

Atender aos interessados em morar no Canadá não deve ser visto como o foco das mudanças nos processos de imigração. A exemplo do que aconteceu com o novíssimo Express Entry, outros programas de imigração também foram ajustados com a finalidade de filtrar pessoas qualificadas e excluir perfis que não produzirão para o crescimento do país. Com essas medidas conseguiu-se pluralizar o interesse dos estrangeiros aguçando o desejo dessas pessoas em estudar no Canadá numa universidade ou college e aperfeiçoar o aprendizado no idioma, seja em seu próprio país ou indo fazer intercâmbio no Canadá, multiplicando isso por dois, as aplicações com cônjuges também acabam sendo muito interessantes.

Não por acaso, entre os anos de 2013 e 2015, mudanças significativas foram divulgadas pelo Ministério da Cidadania e Imigração do Canadá, um caminho inevitável diante do aumento da procura pela imigração. Algumas províncias, como o Quebec, por exemplo, seguem investindo em missões de recrutamento que buscam brasileiros qualificados em áreas em demanda, como TI, um modo de aproximar os estrangeiros de províncias e cidades menos procuradas.

Com exceção das missões para refugiados, as promessas de mudanças nas políticas de imigração anunciadas pelo Primeiro Ministro Justin Trudeau, eleito em 2015 – que pretende aumentar substancialmente a entrada de estrangeiros qualificados no Canadá – não devem acontecer por agora, por mais que a pontuação do Express Entry mude.

Ainda assim, esse súbito interesse dos estadunidenses em imigrar para o Canadá pode, na verdade, aumentar a competitividade dentro do pool do Express Entry, claro, se novas aplicações acontecerem.

Há quem se empolgou e usará a possível debandada dos vizinhos americanos para promover a locais acolhedores no Canadá. É o caso de um morador de Cape Breton Island, em Nova Scotia, que criou o site CBifTrumpwins.com onde na primeira página consta uma mensagem de boas vindas onde fica claro que “não importa quem você apoia, seja democrata, republicano, ou Donald Trump”.

Por ter um dos melhores índices de qualidade de vida, o que vem garantindo as primeiras posições em renomados rankings nos últimos cinco anos, o Canadá era uma promessa que superou as expectativas para pessoas físicas e jurídicas que veem terreno fértil para estabelecer empresas, empreender no país ou conquistar uma vaga de emprego no Canadá e esses benefícios são bem vistos em qualquer país do mundo.

 

 

Autor: Alexandre Luis Pedrosa – Sabe tudo sobre o Canadá. Pergunte!

Quer ajuda? Escreva direto para o autor: alexandre@vistoparaocanada.com.br

 


Alexandre Luis Pedrosa

Sobre Alexandre Luis Pedrosa

Já viajou pelo Canadá de ponta a ponta. Sabe tudo sobre o Canadá. Certificado pela Comissão de Turismo Canadense; Especialista em vistos, imigração e sobre o Sistema Educacional no Canadá e Consultor no setor de vistos para diversas agências e empresas do Brasil. Escritor de contos e do E-book "99 atividades e atrações grátis para fazer no Canadá". Um eterno apaixonado pelo Canadá.

Escreva para nós aqui >