Express Entry

Primeiro ano do Express Entry bate recorde de aprovações


Com 31 mil convites em 2015 o Express Entry fez bonito em seu primeiro ano e trouxe luz a quem quer imigrar para o Canadá 

Eis que depois das grandes expectativas, o relatório do primeiro ano do Express Entry saiu e as notícias foram bem positivas no cenário geral. Ao longo dos meses, as aplicações foram acontecendo, as chamadas contemplaram muita gente, a pontuação foi diminuída em vários momentos, embora mantivesse a média de 464 pontos, mas os critérios não sofreram mudanças e credita-se a isso, a necessidade de eliminar as filas de aplicações antigas e concretizar o que o Canadá procura em imigrantes: pessoas altamente qualificadas e disponíveis.

Os sorteios regulares demonstram a organização e a capacidade do Canadá de gerir um programa robusto como o Express Entry sem desprivilegiar quem aderiu aos programas de imigração em anos anteriores. A promessa é que a manobra continue ao longo de 2016 até o final da demanda das filas. Ficou claro também que o programa atendeu muitas pessoas que estavam no Canadá e tiveram experiência canadense, entretanto não apresentavam condições de concorrer em outros programas por conta da pontuação, situação que muda dentro do Express Entry caso o candidato apresente um LMIA.

 

Alguns dados do Express Entry em 2015 

Nesse primeiro ano, o Express Entry tomou a frente no  que se diz respeito a entrada de estrangeiros no país, bateu recorde, ganhou mais aplicações. Em 2015, o EE conquistou os impressionantes 31 mil convites para a residência permanente, com o cumprimento do tempo de processamento dentro dos 6 meses para 80% dos casos. Nunca se viu esse número nesse espaço de tempo, uma vez que processos provinciais chegavam a durar três anos.

Ainda que novos ajustes ocorram no sistema, não se pode desvincular a imagem do Express Entry  ao interesse das províncias que assentem ao programa ou do Canadá como um todo em pessoas com perfil econômico. Uma “surpresa” apontada no relatório é a informação das carreiras que mais geraram convites, ou pessoas nessas profissões que mais celebraram a residência permanente. São elas:

Cook (cozinheiros);

Food Service Manager (Supervisor);

Information Systems Analysts and Consultants (4%);

Software Engineers (3%);

Computer Programmers and Interactive Media Developers (3%);

Graphic Designers and Illustrators (2%);

Retail sales supervisors (2%);

Financial Auditors and Accountants (2%);

Financial and Investment Analysts (2%);

University professors and lecturers (3%).

O que as duas primeiras ocupações têm de diferente do restante da lista?

Além de juntas somarem 16% das aprovações ou convites. Os perfis dos trabalhadores foram substancialmente elevados graças à oferta de trabalho, que injetaram 600 valiosos pontos na aplicação, fator determinante para os convites.

Prova-se mais uma vez que, quem realmente quer investir em um plano de imigrar para o Canadá, é melhor dar um jeito de entrar no Canadá. A melhor maneira de fazer isso é garantir a experiência canadense, seja conseguindo um emprego com suas qualificações atuais, ou cursando uma universidade ou college por meio de um programa que garanta o visto de estudante com permissão de trabalho (PGWP).

Já olhei e não tenho 450 pontos, mas quero imigrar para o Canadá. Posso aplicar para o Express Entry?

Depende do que está faltando no seu perfil, mas a recomendação é que sim. Quem já está mais por dentro do Express Entry e suas exigências, conhece os critérios de elegibilidade que envolvem idioma, experiência, formação acadêmica e idade. Entretanto, as entradas e saídas do pool são constantes e isso altera a ordem dentro do programa e pode aumentar ou diminuir as chances para de acordo com a pontuação. Manter o perfil ativo e com uploads que agregam pontos no que interessa é uma recomendação do próprio Governo. Ou seja, coloque em prática planos de estudar no Canadá, fazer pós, MBA, doutorado, mestrado. Avance a favor das experiências de trabalho e mantenha atenção às adaptações do sistema para não perder nenhum detalhe.

Para corroborar com o parágrafo anterior, o Express Entry favoreceu um grande número de pessoas com diploma canadense. Diante da proporção com outros candidatos do pool, 22% do que receberam convite tinham experiência de estudo no Canadá, consequentemente, tiveram o visto canadense de estudante.

A centralização que o Express Entry trouxe, aproxima os candidatos de seus objetivos. O contato dos empregadores com trabalhadores foi facilitado, apesar dos custos para trazer um estrangeiro terem aumentado (assim como trazer mais clientes para as empresas de ensino também aumentou). Mais uma vez reforça-se a importância de concorrer a uma vaga de emprego estando no Canadá porque, apesar do empregador ter condições de manter contato com estrangeiros fora do pool, antes de contratar deve aguardar a aplicação e arcar com custos maiores que CAD$ 1.000. O Job Bank, através da ferramenta Job Matching, une aplicantes a contratantes de forma descomplicada e relativamente simples.

O pulo do gato para quem passa a entender o que esse programa propõe é batalhar pela qualificação não só para aplicar no Express Entry, mas também na província que pretende imigrar. As províncias que aderiram o programa a seus processos só ganharam em agilidade e nomeações de pessoas altamente qualificadas que já estavam dentro do pool, mas ainda não haviam conseguido alcançar a vaga de emprego. Entendem a lógica para aplicar no PNP e no Express Entry?

 

E 2016, como será para o Express Entry?

Para 2016 as expectativas são igualmente positivas, já que o programa recebeu no primeiro semestre um total de 191.279 aplicações, das quais 88.048 eram não elegíveis, 63.937 atendiam ao perfil e estavam aptos a aplicar, 37.991 deixaram o pool por desistência ou inscrição expirada e 1.013 apresentam pendências seja no programa provincial ou no Job Bank.

Se você ainda não teve a oportunidade de estar muito por dentro do Express Entry, leia os textos que fizemos explicando o programa:

Express Entry: Como funciona o novo sistema de pontos para imigrar para o Canadá

Express Entry: O novo sistema de imigração canadense terá início agora dia 1º de janeiro

O relatório completo do Governo está aqui.

 

 

Autor: Alexandre Luis Pedrosa – Especialista em Imigração, Vistos, Turismo e Sistema Educacional Canadense.


Alexandre Luis Pedrosa

sobre Alexandre Luis Pedrosa

Já viajou pelo Canadá de ponta a ponta. Sabe tudo sobre o Canadá. Certificado pela Comissão de Turismo Canadense; Especialista em vistos, imigração e sobre o Sistema Educacional no Canadá e Consultor no setor de vistos para diversas agências e empresas do Brasil. Escritor de contos e do E-book "99 atividades e atrações grátis para fazer no Canadá". Um eterno apaixonado pelo Canadá.

Escreva para nós aqui >