Canadá

7 coisas que você verá no Canadá e não tem no Brasil


As belezas naturais, os pontos turísticos e a cultura já seriam suficientes para despertar o interesse em conhecer o Canadá, seja para estudar ou para passar uma temporada de férias. Mas não é só isso que ele tem a oferecer, os brasileiros que visitam suas províncias voltam impressionados ao ver como o país funciona bem, como a infraestrutura, as leis e regras são aplicadas e seguidas pela maioria da população, oferecendo segurança e qualidade de vida.

É por isso que vamos apresentar aqui 7 coisas que são comuns no Canadá, mas que está longe de ser no Brasil. Você que está de viagem marcada ou pretende passar uma temporada no país não pode deixar de ler este artigo. Temos a certeza que você irá se impressionar, e acredite, é tudo verdade.

Por que tantos brasileiros querem ir para o Canadá?

1 – Trânsito: Para os que moram em grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, ele é um grande problema. Mas, ao

Trânsito no Canadá

desembarcar no Canadá está preocupação não é tão evidente. O tráfego diário do país é tranquilo, sem brigas, xingamentos e o barulho desagradável das buzinas. Claro, que em grandes metrópoles, como Toronto, Montreal e Vancouver, há certo trânsito no horário de rush. O respeito entre motoristas, pedestres e ciclistas é surpreendente e prioridade. Não estranhe se você estiver parado na calçada para atravessar uma rua e os carros simplesmente pararem para você atravessar, mesmo sem faixa de pedestres ou faróis. Além disso, como o sistema de transporte público das grandes cidades funciona muito bem, é comum moradores deixarem seus carros em casa e se dirigirem ao trabalho de ônibus e metrô.

 2 – Sistema de Saúde canadense: Se o SUS brasileiro funcionasse como o Sistema de Saúde Canadense seria uma maravilha. Sistema de Saúde no CanadáEm todo o Canadá não existe saúde pública e saúde privada. O sistema é um só, todo público, ou seja, ricos e pobres têm o mesmo atendimento pelos mesmos médicos e hospitais. Geralmente, tudo é pago pelo governo, já que o gasto com a saúde já está incluído no Imposto de Renda que cada canadense paga. Há sim algumas instituições privadas para consultas, exames e diagnósticos, mas quando usadas pelo cliente, o tratamento é pago pelo Governo canadense, a não ser, é claro, em caso de cirurgias estéticas. Apesar de também existir tempo de espera para consultas e tratamentos, o tempo que a pessoa aguarda é bem menor do que no Brasil. O serviço de saúde canadense é bom, mas não é perfeito, mesmo apesar de igualitário. Algumas pessoas que possuem melhores condições financeiras  acabam optando por tratamentos nos Estados Unidos.

3 – Venda de bebidas alcoólicas no Canadá: Aqui no Brasil em qualquer esquina podemos comprar uma cervejinha. Lá no Canadá, não! Na maioria das províncias há regras bem rigorosas, seja do consumo de álcool na rua ou na compra destes produtos. A idade mínima para compra e consumo também varia de lugar para lugar, 18 ou 19 anos. Geralmente, as bebidas são vendidas em lojas especializadas e licenciadas, apenas em Québec e alguns destinos rurais, você encontra em outros estabelecimentos. A província de Ontario, onde está Toronto, também está caminhando para abrir um pouco mais o mercado de vendas de bebidas alcoólicas em grandes redes de supermercados, mas ainda com restrições, apenas para maiores de 21 anos e bebidas destiladas serão proibidas nestes estabelecimentos.  Beber na rua, parques e praias também é proibido. Além disso, o preço das bebidas também é bem salgado: uma latinha chega a custar 6 vezes o valor que costumamos pagar por aqui. Isto já inibe o consumo exagerado.

4 – Calefação para aquecer no frio: Afinal, sem ele fica impossível sobreviver no inverno. Já no Brasil, são raras as casas que fazem o uso do mesmo. Por aqui é muito mais comum, em algumas regiões, o ar-condicionado, e no caso de frio extremo se encher de roupas e dormir com três cobertas, no mínimo.

5 – Bons Modos: A pontualidade, ao contrário da dos brasileiros, é indiscutível. Deixar alguém esperando é falta de educação. Apesar de os canadenses, no geral, serem muito receptivos aos turistas, cumprimentar com abraço e beijo no rosto não é costume,por isso opte sempre por um sorriso ou aperto de mão. Pode parecer estranho aos brasileiros, que são extremamente calorosos, mas faz parte da cultura canadense. Outra coisa importante: aqui costumamos falar para um colega em uma conversa informal, “ah, passa lá em casa para tomar um café”, no Canadá isto é realmente um convite e não estranhe se perguntarem quando, onde e que horas. Se você for convidado, mostre o interesse de verdade e se falar que vai, é para ir, porque eles estarão te esperando.

6 – Tire os sapatos: Também por conta do frio, as casas possuem carpete e a regra, ao entrar, é tirar os sapatos. Tire os Sapatos no CanadáAlém de não causar desconfortos por sujeiras que podem ser levadas da rua, este costume faz parte do dia-a-dia dos canadenses e deve ser respeitado.

7 – Transporte Público no Canadá: Para finalizar, não poderíamos deixar de falar do transporte público canadense. Estes não são sinônimos de preocupação, assim como é no Brasil. Os ônibus oferecem uma estrutura impecável, raramente são vistos lotados com pessoas quase caindo pelas portas. Os horários são rigorosamente cumpridos. A maioria dos pontos de ônibus possui uma lista com horários de chegada e saída e atrasos não acontecem. Entretanto, se você não tiver o passe e for pagar em dinheiro, certifique-se de ter o valor contado, pois não há cobradores e não terá troco. Alguns lugares, como Montreal e Vancouver oferecem passagens de ônibus e metrô integrado, uma boa forma de economizar. O metrô é bem estruturado, porém em horários de pico são bem cheios. Em algumas cidades não há catracas, a entrada é livre, porém é preciso estar sempre com o bilhete guardado, porque a fiscalização é frequente. A qualquer momento você pode se deparar com um fiscal e, caso não comprove o pagamento da passagem, uma multa alta será aplicada. Quando há catracas não tem muito segredo. É bem semelhante ao Brasil, seja no esquema do Bilhete Único da capital paulista, ou com os tickets individuais.

 

Autor: Alexandre Luis Pedrosa – Sabe Tudo sobre o Canadá. Quer ajuda? Escreva direto para o autor: alexandre@vistoparaocanada.com.br


Alexandre Luis Pedrosa

sobre Alexandre Luis Pedrosa

Já viajou pelo Canadá de ponta a ponta. Sabe tudo sobre o Canadá. Certificado pela Comissão de Turismo Canadense; Especialista em vistos, imigração e sobre o Sistema Educacional no Canadá e Consultor no setor de vistos para diversas agências e empresas do Brasil. Escritor de contos e do E-book "99 atividades e atrações grátis para fazer no Canadá". Um eterno apaixonado pelo Canadá.

Escreva para nós aqui >