Burocracia no Canadá que irrita qualquer brasileiro


Pelo incrível que possa parecer, a burocracia no Canadá faz mais sentido que no Brasil. Saiba como funciona esse “fantasma” que assombra os brasileiros sob a direção canadense

Além do desejo fazer curso de inglês pagando menos, em sonhar em imigrar enquanto trabalha fora do Brasil, uma das coisas que também atraem os brasileiros para o Canadá é a pouca, ou quase ausente, burocracia canadense.

Ainda assim, muitos brasileiros são surpreendidos ao ter que lidar com leis e regras diferentes que dão um nó na cabeça, num primeiro momento. Pois bem, pode até ser para as coisas funcionarem melhor e pode até ser raro passar por isso, mas a burocracia no Canadá existe e como parte de coisas cotidianas na vida de estrangeiros.

 

Burocracia no Canadá onde você irá encontrar no dia a dia

 

Compras parceladas no Canadá, existe?

Fala a verdade se já não é um hábito do brasileiro parcelar compras? Seja as mais simples ou mais robustas, o que era a piada do carnê virou uma realidade prática de parcelamento no cartão de crédito.

Parcelamento no Canadá - Burocracia no Canadá

Pois comprar a prazo no Canadá não é tão simples quanto no Brasil. Quem conheceu as regras antigas, que contava com consulta do “nome na praça” e indicação de referências de amigos ou parentes para, enfim, conquistar a chance de pagar suaves prestações no carnê, vai lembrar disso quando quiser parcelar no Canadá. Preencher uma ficha com seus dados nem deve ser considerado empecilho, mas descobrir que há taxas inclusas que podem ultrapassar o valor do produto na hora da compra é um verdadeiro insulto.

Os canadenses compram no cartão de crédito sim, mas a prática é mais comum como alternativa ao “dinheiro vivo” e é chamada “a vista” por ser uma única parcela. Os brasileiros com pouco crédito na praça e orçamento mais restrito precisam ter muita atenção às formas de pagamento para evitar custos desnecessários.

 

Tirar carteira de motorista no Canadá

Há um certo tempo, fizemos um texto sobre como ter a carteira de motorista internacional para poder dirigir no Canadá. Comentamos sobre as regras para motoristas iniciantes e um pouco sobre o processo para tirar a habilitação canadense, que pode ser considerado sofrido para quem já é habilitado no Brasil, nível médio de burocracia no Canadá, isso desconsiderando algum desgaste emocional, claro.

Com o trânsito caótico deixando de ser privilégio das grandes cidades brasileiras, muita gente acaba adquirindo maus hábitos e perigosos vícios no volante, o que dificulta demais aprender as regras de trânsito canadenses, que prezam pelo fluxo natural da circulação dos carros de forma totalmente preventiva a acidentes envolvendo pedestres.

Carteira de Motorista - Burocracia no Canadá

Carteira de Motorista – Burocracia no Canadá

Antes de qualquer coisa, para comprar um carro particular no Canadá o comprador precisa apresentar a carteira de motorista, que lá se chama driver license. Sem isso, nada de carro.

Outro detalhe da maior importância e bastante burocrática no Canadá é a abrangência da carteira de motorista no país, que na verdade pode ser considerada provincial, já que se você sair de Ontário para morar em Quebec, por exemplo, vai precisar de outra habilitação daquela província. A exceção se dá apenas nas viagens pelo país, aí a driver license é válida em todo o território.

O processo para tirar carteira de motorista no Canadá, normalmente, não é igual em toda a província, mas podemos considerar alguns pontos:

  • Quem já é habilitado no Brasil e apresenta o documento para a solicitação da carteira de motorista canadense pode pular a primeira fase de motorista aprendiz, que precisa de acompanhante para dirigir no Canadá por pelo menos 1 ano;
  • Existem pelo menos duas categorias que antecedem a conquista da carteira de motorista definitiva. O processo para iniciantes pode levar dois anos;
  • A prova teórica é baseada no manual da província. Na província de Ontario, por exemplo, o candidato estuda o Official MTO Driver’s Handbook, que pode ser comprado pela internet, em livrarias, encontrado em bibliotecas ou para leitura online no site da Ministry of Transportation. Fazer simulados online também é comum entre os candidatos;
  • O candidato pode contratar um instrutor para tomar as aulas, alugar um carro para isso ou se matricular em uma escola especializada para um apoio mais amplo;
  • A prova prática de direção dura mais de 20min e pode chegar a 45min, então esqueça o protocolo brasileiro de apenas uma volta. As chances de reprovação são maiores.

Tenha em mente que o trânsito no Canadá e suas regras são preventivas. Termos como Shoulder check, full stop, 3-point-turn, parallel parking, emergency parking, four ways stop, entre outros, serão repetidos à exaustão antes, durante e mentalmente depois do seu processo para tirar a carteira de motorista canadense.

Reprovar algumas vezes é uma dura realidade para muitos e cortar o caminho pela ilegalidade para não ser reprovado e conseguir a habilitação mais rapidamente não é para ninguém.

 

LMIA – Labour Market Impact Assessment

Eis que a sua decisão de imigrar para o Canadá por meio do Express Entry está tomada. Para isso, cada ponto conquistado te deixa em posição mais confortável no pool, ou na piscina desse processo de imigração. Na corrida pelo convite para imigrar fica em vantagem quem domina o inglês e quem consegue uma oferta de uma empresa para trabalhar no Canadá. E é aí que a burocracia no Canadá começa.

lmia - burocracia no canada

Muitos brasileiros investem pesado na busca por uma vaga de emprego no Canadá, mas isso não basta se as empresas não estiverem realmente dispostas a passar por todo o processo do LMIA para contratar trabalhadores estrangeiros.

Explicando superficialmente, o LMIA, é um processo obrigatório de verificação do mercado de trabalho canadense regulado pelo Employment and Social Development Canada (ESDC). O intuito é comprovar que não há canadenses capacitados para aquele posto de trabalho. Isso nem é o pior.

Após a empresa passar por uma espécie de sabatina respondendo os ‘porquês’ que a fizeram procurar um estrangeiro, para contratar ela deverá pagar taxas. O investimento total pode custar . Além disso, para poder solicitar o LMIA a empresa tem prazos para disponibilizar as ofertas de emprego, assim como usar outros métodos de recrutamento, anunciar no site oficial do Governo, o Job Bank e cumprir normas da Classificação Nacional de Ocupações (NOC). Lembrando que para as áreas de Accommodations, Food Service ou Retail Sales e para regiões econômicas onde a taxa anual de desemprego já bateu os 6%.

É um longo e burocrático caminho, onde muitos brasileiros que sonham em trabalhar no Canadá nem desconfiam a saga a que as empresas são submetidas.

 

Conseguir um médico de família no Canadá

Constantemente novos relatos de brasileiros que imigraram para o país dão conta da dificuldade e da burocracia no Canadá em conseguir um atendimento médico a contento.

Family Doctor - Burocracia no Canadá

Consultas com duração relâmpago não são incomuns no Brasil, mas a dificuldade de conseguir encaminhamentos para especialidades e exames laboratoriais tende a ser maior no Canadá. Há quem diga que o conceito de medicina preventiva não existe por lá.

Fato é que para ter acesso a um médico da família é preciso:

  • Ser residente permanente, ou seja, imigrado por trabalho;
  • Aguardar o prazo de carência para poder ter acesso ao sistema público de saúde (normalmente 90 dias).

Para eleger o médico da família o residente permanente precisa localizar um. Normalmente as províncias mantêm sites com os profissionais da categoria disponíveis para atender a região de onde parte a solicitação, mas é possível ter acesso nos órgãos responsáveis de cada região.

Entre as aptidões do médico da família, está triar e avaliar as necessidades dos pacientes. É esse profissional quem vai dar andamento à solicitação de exames, encaminhamentos para especialistas e receitar medicamentos para pronto-atendimento. Isso causa estranhamento para muitos brasileiros, principalmente aos que tiveram plano de saúde particular com autonomia para marcação de consultas em diversas especialidades.

Outra burocracia no Canadá que incomoda é precisar de receita médica para medicamentos que compramos livremente no Brasil, como as pílulas anticoncepcionais, por exemplo. No Canadá, além do receituário obrigatório, a compra é limitada.

Esses exemplos mostram que a burocracia no Canadá existe, mas isso não significa que esses processos não sejam necessários e os riscos de frustração no final do processo sejam altos, como estamos acostumados.

Se adaptar a novas leis e regras para morar no Canadá, certamente, não tem sido fator preponderante para fazer brasileiros desistirem da imigração, pelo contrário. O bom aproveitamento dos trâmites burocráticos aumenta a segurança de viver em um país mais organizado, e isso impacta diretamente na qualidade de vida.

 

Quer ter acesso a um e-book com atividades ou atrações grátis para se fazer no Canadá? Consiga aqui

 

Saiba Mais:

Saiba como solicitar o visto de turismo para o Canadá

Se você vai estudar, saiba mais sobre o visto de estudante para o Canadá

 

Autor: Alexandre Luis Pedrosa – Sabe tudo sobre o Canadá. Pergunte!

Quer ajuda? Escreva direto para o autor: alexandre@vistoparaocanada.com.br


Alexandre Luis Pedrosa

Sobre Alexandre Luis Pedrosa

Já viajou pelo Canadá de ponta a ponta. Sabe tudo sobre o Canadá. Certificado pela Comissão de Turismo Canadense; Especialista em vistos, imigração e sobre o Sistema Educacional no Canadá e Consultor no setor de vistos para diversas agências e empresas do Brasil. Escritor de contos e do E-book "99 atividades e atrações grátis para fazer no Canadá". Um eterno apaixonado pelo Canadá.

Escreva para nós aqui >