4 coisas para saber antes de imigrar para o Canadá 6


Para muitas pessoas o desejo de imigrar para o Canadá é despertado apenas depois de uma viagem de férias ou um intercâmbio, mas para outros esse desejo vem de outra maneira e a forma de entrar no país nem sempre é tão planejada e tranquila.

As dúvidas são muito comuns, principalmente para quem quer ir “de uma hora para outra” e essa pressa acaba frustrando o sonho de pessoas que podem vir a ser qualificadas para trabalhar no Canadá, mas não têm as respostas corretas para fazer um planejamento.

Durante o webinar promovido pela Visto Para o Canadá, onde foi ofertado o curso de como solicitar o visto canadense online, muitas dúvidas foram recorrentes, o que rendeu esse e um post anterior respondendo questões como:

  • Trabalhar com visto de turismo no Canadá - 
    Muitas pessoas nutrem um desejo tão forte de viver em um país como o Canadá que acabam acreditando que tentar a qualquer custo entrar no país, se estabelecer e depois acertar sua condição legal é uma boa opção. Talvez contem com a compreensão e complacência do governo canadense.
    Sendo um país de regras e leis muito bem estabelecidas, o Canadá vê com maus olhos quem usa dessa manobra ilegal para conseguir imigrar. Além de cometer um crime, a pessoa passa a constar em uma lista compartilhada com outros países, entre eles os Estados Unidos (EUA), o que pode prejudicar sua entrada e futuros processos de imigração.
  • Ficar ilegal no Canadá e tentar conseguir permissões para continuar  - Para quem entrou no país a turismo, gostou e quer trabalhar no Canadá - ou até mesmo arrumou um emprego por lá nesse período – o procedimento correto é sair do Canadá, fazer o processo de aplicação de visto de trabalho canadense no Brasil e só depois de aprovado voltar para trabalhar no Canadá. Isso vai te fazer perder a vaga de emprego? Não se você for realmente elegível àquele cargo. As empresas canadenses com permissão para contratar estrangeiros têm consciência de como funciona todo esse processo imigratório. Já a mudança de status de quem é turista e quer estudar no Canadá é menos trabalhosa. Com o envio de toda a documentação para essa nova aplicação para Vegreville, em Alberta, a pessoa consegue o novo visto e pode seguir com seus estudos.
  • Trabalhar no Canadá estudando apenas idiomas
    Desde junho do ano passado, quem vai fazer intercâmbio no Canadá apenas para estudar línguas não tem mais permissão para trabalhar. Apesar de entristecer muitas pessoas que planejavam começar por aí suas experiências para depois imigrar para o Canadá, o governo canadense viu essa mudança como uma forma de alavancar o ainda mais a seleção dos trabalhadores estrangeiros. Da mesma maneira que acontece com os turistas, o intercambista nessa situação deve mudar o status do visto para conseguir o Study Work Permit (fazer College ou Universidade com permissão de trabalho), onde a mudança é feita enviando a documentação ao consulado canadense mais próximo, ou o Work Permit (permissão apenas para trabalho), onde a mudança é feita com o solicitante fora do Canadá. Para quem faz intercâmbio no Canadá apenas estudando idiomas e passa para o College, ou universidade, durante esse período passa a ter a permissão para trabalho dentro das condições desse novo programa, desde que ele vá permanecer no Canadá por mais de 6 meses. 
  • Quem pode ir como dependente em caso de visto de estudo ou trabalho
    Estudantes: Quem está na universidade no Canadá tem o direito de levar o cônjuge e os filhos. Nesse caso, o cônjuge interessado em trabalhar no Canadá aplica o visto Open Work Permit (Permissão de Trabalho Aberta) ou o Open Study Permit que não precisa ter uma proposta de emprego ou ingresso em instituição de ensino . As crianças podem estudar normalmente até atingir a maioridade e, depois disso, solicitar a permissão de estudos se quiserem continuar a carreira acadêmica no Canadá. Trabalhadores: Pode trazer o cônjuge com Open Work Permit ou Open Study Permit (Permissão de Trabalho Aberta ou Permissão de Estudo Aberta); Para estudar em um college ou universidade (Designated Learning Institution, instituição listada pela imigração) em cursos com duração superior a 24 semanas;

Para todos os casos é necessária a comprovação financeira mostrando que o casal tem condições de se manter no Canadá durante o período previsto.

Tem Certeza? Quer Imigrar para o Canadá?

Tem mais dúvidas sobre os vistos e os processos para imigrar para o Canadá?

Entre em contato conosco, nossa equipe é especialista no assunto e está pronta para te atender.

 

Autor: Alexandre Luis Pedrosa – Especialista em Vistos e Imigração para o Canadá.

Quer ajuda? Escreva direto para o autor: alexandre@vistoparaocanada.com.br

 


Alexandre Luis Pedrosa

Sobre Alexandre Luis Pedrosa

Já viajou pelo Canadá de ponta a ponta. Sabe tudo sobre o Canadá. Certificado pela Comissão de Turismo Canadense; Especialista em vistos, imigração e sobre o Sistema Educacional no Canadá e Consultor no setor de vistos para diversas agências e empresas do Brasil. Escritor de contos e do E-book "99 atividades e atrações grátis para fazer no Canadá". Um eterno apaixonado pelo Canadá.


Escreva para nós aqui >

6 pensamentos em “4 coisas para saber antes de imigrar para o Canadá

  • Itarcio Lima

    Quero ir com minha esposa, mas não sei por onde começar. Dinheiro não é o forte, por isso o plano é para daqui a uns 3 anos para dar tempo. Mesmo assim quanto a autorização de imigração é tanto assunto que confunde.

  • Eloy Natali Miquelim

    Obrigado pelas informações Alexandre!

    Pelo que entendi, se eu for fazer uma faculdade no Canadá, minha esposa pode ir também e terá o direito de trabalhar. a pergunta proncipal é: essa Permissão para o trabalho é integral (40h)?

  • alvaro

    Oi , tudo bem? você sabe dizer o porquê de todas essas regras não se aplicarem a alguns países como por exemplo o México?? eu vi um vídeo no youtube em que um brasileiro que mora lá já a uns 10 anos fala que para um mexicano e outros países que não me lembro agora, que para eles não é preciso de toda essa comprovação de estudo, identidade, finanças e etc. E que ainda por cima esses recebem um auxilio financeiro do governo….isso é verdade??poderia me falar mais sobre o porquê que isso acontece com eles e com os brasileiros não (caso isso seja verdade). Desde já agradeço pela sua atenção.